Seu estilo é fazer o bem?

A partir dos anos 90 a moda passou de um tema destinado à somente um segmento da nossa sociedade, que incluía estilistas, modelos e designers, e se transformou em um assunto para todos, fazendo cada vez mais parte do nosso cotidiano.

Com o tempo a moda passou a representar não só a forma como as pessoas se vestem, como também a atitude que está por trás de um determinado look. Vimos surgir os punks, as pin-ups, góticos, românticos e mais outros diversos grupos. Hoje os estilos mudaram bastante, e já dá para perceber que existem pessoas utilizando a moda como um ícone de ação social.

Mais do que mostrar ao mundo qual o seu artista musical preferido, a intenção de quem utiliza a moda como forma de ajudar o outro é mostrar que é possível fazer com que sua boa intenção vire uma tendência.

Hering

Há mais de 20 anos a Hering divulga a campanha "O câncer de mama no alvo da moda", que dá nome à marca licenciada pelo Conselho de Moda da América. Muitos artistas e pessoas do Brasil inteiro aderiram ao estilo "faça o bem" que era representado pelo Alvo Azul. A cada camiseta vendida, R$ 6,50 são doados para o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer.

(Imagem: Hering)

 

ANIMI

Inspirada na vertente de ajuda aos animais, a grife ANIMI também lança moda como símbolo de ação social. As peças são inspiradas na imagem dos cães vira-latas, que são os protagonistas do projeto que deu início ao site. Parte das vendas de camisetas e bolsas da grife é revertida em ajuda financeira para ONGs que acolhem cães abandonados, e os clientes ainda têm a opção de escolher qual instituição querem ajudar.

(Imagem: ANIMI)

H&M

Em 2013 a marca internacional H&M lançou uma campanha com a cantora Beyoncé, com foco no empoderamento feminino. Embora as peças tivessem a intenção de demonstrar o poder da mulher, a ação social por trás da campanha foi um pouco mias abrangente.

Cerca de 25% das vendas dessas peças foram direcionadas à instituição WaterAid, que disponibiliza água potável e saneamento básico para países necessitados. A marca sueca já doou mais de 3 milhões de euros para a instituição.

 

 

(Imagem: FumniOgunja)

A verdade é que a moda já passou por muitas fases de mudanças e agora, as pessoas encontraram uma maneira de fazê-la um instrumento em prol de causas maiores. Além de poder ajudar quem precisa, a moda tem proporcionado à quem faz parte desse estilo do bem, a verdadeira sensação de "vestir  a camisa" daquilo que eles acreditam.

Jornalista, do Vale do Paraíba para a Grande São Paulo. Apaixonada por moda. Acredito que moda, e a expressividade, andam juntas e podem dar voz àqueles que não têm.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.