NÃO SOMOS ESCRAVOS DA MODA

“NÃO SOMOS ESCRAVOS DA MODA”

EVENTO CONSCIENTIZA CONSUMIDORES

Em mais uma tentativa na erradicação do trabalho escravo no Brasil, o evento promovido pela MPT (Ministério Público do Trabalho) está acontecendo desde o dia 20/10 com data de término hoje (23/10), segundo Catarina von Zuben, procuradora da MPT o trabalho escravo no Brasil nunca deixou de existir, tanto na indústria da moda como em tantas outras áreas e alertou que essa prática está mais perto do que a gente pode imaginar.

 

O afronte fica por conta de uma instalação recebida na Avenida Paulista na mesma semana que está rolando um dos eventos mais esperados do país o SPFW. Contando com um espaço interativo aberto ao público a instalação simula uma fábrica de facção de roupas e lá os visitantes poderão ver as situações precárias que milhares de trabalhadores deste setor se submetem diariamente para poder viver até hoje. Além dessa experiência, possui ainda mais três cenários que vão mais afundo mostrando sobre as melhores práticas para os fashion lovers que não desejam e nem querem que a indústria da moda causem vítimas.

FONTE: UNIVERSA(LINK)

NÃO SOMOS ESCRAVOS DA MODA 3

O projeto integra a companha somos livres promovida pelo MPT.

O que podemos fazer para ajudar a combater esse tipo de prática? Através desse LINK você pode fazer uma denúncia anônima na suspeita de que exista um alojamento clandestino.

Mas você sabe o que é trabalho escravo? Segundo o #SomosLivres é definido primeiro de tudo, não apenas a liberdade, mas também sobre condições dignas e humanas. E por isso baseados em quatro pilares:

Condições degradantesConjunto de condições irregulares, como alojamento precário, péssima alimentação, falta de assistência médica, saneamento básico e água potável, que violam direitos fundamentais, colocando em risco a saúde e a vida do trabalhador.

Trabalho forçadoQuando o trabalhador é mantido no serviço contra sua vontade, por meio de fraudes, isolamento geográfico, ameaças, violências físicas e psicológicas, como a manutenção de segurança armada que o priva de sua liberdade de ir e vir.

Jornada exaustivaQuando o trabalhador é submetido a esforço excessivo ou jornadas extremamente longas, sem respeitar períodos de descanso, que o privam de sua vida social e familiar, acarretam danos à sua saúde, segurança ou mesmo risco de morte.

Servidão por dívidaO trabalhador fica preso ao serviço por causa de um débito ilegal, em geral referente a gastos com transporte, alimentação, aluguel de equipamentos de trabalho, cobrados de forma abusiva e descontados diretamente de seu salário.

E pode abusar da hashtag #NÃOSOMOSECRAVOSDAMODA a vontade em suas redes.

Fonte: Ousadia Fashion

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.